… sobre estômagos doloridos e incertezas

Publicado: 05/01/2007 em romance

Hoje uma postagem docinho em homenagem a todos os apaixonados que sofrem à toa …

Hey você aí!!

Não se atormente pensando se aquele cara que deixa seus pés fora do chão também sente uma mínima coisa, seja ela qual for, por você. Eu sei, quase sempre você imagina que não, mas nem sabe o quanto ele sofre e se consome em anseios.

É … ele parece uma esfinge, fica meio inerte, quase paralisado, meio mosca morta quando lhe vê, e você pensa entre resignada e sofrida: “ai, mas ele nem me nota …”. Na verdade, as palavras faltam quando ele lhe encontra, sente-se meio bobo da corte, seu estômago revira-se inteiro feito máquina de lavar em alta velocidade, as mãos suam frio. Ele quer falar, lógico! Mas as idéias lhe escapam, ele sente-se ridículo, o pensamento embota e aquele texto perfeito ensaiado exaustivamente na noite anterior, na solidão do quarto, simplesmente some e ele emudece quando vislumbra seu sorriso. Ele desmonta e se encolhe, e você sofre pensando em desprezo e abandono. Ah, como é tola a paixão!

.

(Sarah K > jan/2007)

Anúncios
comentários
  1. w.Moscolini disse:

    Será… funciona assim em todos os casos? Espero pagar muitos “micos”, todos eles aqui citados… até esgotar algo intangígel chamao saudade.

  2. Marcelo disse:

    Putz,texto cheio de emoção e lindo! – do lado de k…nós homens, também sentimos isso tudo…eu assumo,não sei os outros!

    bjs e bohummmmmmmmmm fds!

  3. Castelo da Vampira Olímpia disse:

    Saroca,
    a paixão vem do latim Pathos. Ou seja, Pathos tanto significa paixão quanto doença. Por isso é tão sintomático…
    beijos.

  4. Sarah disse:

    Hoje a Rose me escreveu isto:
    Fui no seu blog ontem e tentei colocar um comentário e não consegui, aí já na cama de novo seu texto (aquele da dor de estômago) me veio á cabeça e um post de uns 16 mil caracteres (sem exagero) foi escrito no meu cérebro, desses de rever gavetas sabe. Preguiça é a de trascrever tudo que escrevi apenas nos miolos… mas mmo que eu não transcreva já valeu muito o exercício de refletir no macio de meu travesseiro.

    Obrigada e beijos.

    Rose

  5. germe disse:

    uma tolice deliciosa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s