“O ser humano se diferencia dos outros animais pelo telencéfalo altamente desenvolvido, pelo polegar opositor e por ser Livre. Livre é o estado daquele que tem liberdade. Liberdade é uma palavra que o sonho humano alimenta, não há ninguém que explique e ninguém que não entenda.”

Podem me chamar de idealista, romântica, sentimentalóide, tola, sonhadora, mas eu creio numa coisa: o Capitalismo rouba a Liberdade das pessoas. Liberdade no seu conceito mais puro e desejado, que traz intrínseco todas as causas e consequências que o estado nos expõe.
Então, aqui e agora, você terá a ‘liberdade’ de achar que estou falando besteira, mas mesmo que discorde de mim, ou até concorde (é mesmo?!), assista este curta e deixe-se conduzir pela lógica simples, que tão inteligente e ironicamente ele expõe, sobre o funcionamento da sociedade de consumo, que em muitos momentos chega a ser tão podre quanto o lixo que produz.

ILHA DAS FLORES – curta metragem
Brasil – 1989 – Direção: Jorge Furtado – Elenco: Paulo José (narração) e Ciça Reckziegel (D. Anete).
Criado há 20 anos, mas extremamente atual. Não deixem de assistir, é muito, muito bom!!

Anúncios
comentários
  1. Sonia regly disse:

    Obrigada pela linda visita, vc é nota DEZ!!!!O capitalismo destói mesmo, concordo, as vezes compramos coisas que nem precisamos, nem chegamos a usar, mas compramos, pelo simples fato de comprar.Seu espaço é muito bom e leva-nos a reflexão!!!

  2. Helga Rackel disse:

    Oi!

    Já conhecia esse vídeo. E concordo com sua opinião. Realmente, o consumismo cauteriza a sociedade e aliena através da mídia. Infelizmente, o capitalismo não gera a renda necessária para aniquilar a pobreza, muito menos direciona o homem à vivência em comunidade, (literalmente) em sociedade.

    Este post me faz lembrar as teorias de Adorno e Horkheimer sobre a indústria cultural. O que não deixa de ser atualíssimo!

    Boa semana pra você!

  3. Sarah K disse:

    oi Helga!
    gostei muito do seu comentário, tanto que como não conhecia sobre a teoria da indústria cultural, fui procurar algo sobre e achei uma página muito boa de onde retirei o texto que deixo aqui para apreciação dos que vierem comentar em seguida:

    “Os meios de comunicação de massa (veículos da indústria cultural) nos prometem, através da publicidade e da propaganda, colocar a felicidade imediatamente em nossas mãos, por meio da compra de alguma mercadoria: seja ela um CD, um calçado, uma roupa, um comportamento, um carro, uma bebida, um estilo etc. A mídia nos promete e nos oferece essa felicidade em instantes. O público, infantilizado, procura avidamente satisfazer seus desejos. Uma vez que nos tornamos passivos, acríticos, deixamos de distinguir a ficção da realidade, nos infantilizamos e, por isso, nos julgamos incapazes, incompetentes para decidirmos sobre nossas próprias vidas etc. Uma vez que não nos julgamos preparados para pensar, e desejamos ouvir dos especialistas da mídia o que devemos fazer, sentimo-nos intimidados e aceitamos todos os produtos (em formas de publicidade e propaganda) que a mídia nos impõe.”
    fonte:
    http://www.urutagua.uem.br//005/14soc_barbosa.htm

    Valeu Helga, volte sempre!
    😉

  4. Lidiane disse:

    Sara, esse é um dos meus curtas preferidos de todos os tempos.
    Genial.
    Sobre o capitalismo, não sei se é ele exatamente quem rouba nossa liberdade. Personificando o capitalismo, que até pode ser saudável, estamos atribuindo poder a uma “coisa” criada por nós.
    A questão, nesse caso, são os criadores, não a criatura.
    E acredite, sou a “comuna” da família. Então…

    Tenho lido sempre você. O fato de não comentar é porque leio pelo feedreader. Nem sempre consigo abrir o blog de onde estou.

    Um beijo.

  5. Helga Rackel disse:

    Oi, Sarah!
    Bom que pude contribuir. Será um prazer retornar aqui.
    Essa citação caiu como luva.

    Lidiane fez um comentário pertinente. Me faz lembrar uma frase do filósofo Voltaire:
    “O homem cria as ferramentas e as ferramentas recriam o homem”.

    Essa história de capitalismo, globalização, mass midia (cultura de massa/ indústria cultural) é um ciclo vicioso. A questão não é como surge, mas onde termina. Qual a doutrina do capitalismo? Nada mais é do que propagar o desenvolvimento, promovendo a competitividade. E o negócio pega aí! “Competitividade”. O que isso nos sugere?
    Uma coisa é certa, a competitividade desleal está se alastrando absurdamente. O acúmulo do poder/ da renda nas mãos de poucos, subjugando a muitos.

    Sabe, se o capitalismo é um remédio mal-prescrito, então a sociedade está dopada!

    Abraço 😉

  6. Celine disse:

    Olá.

    Concordo com vc, não porque tenho liberdade pra isso, Mas porque tenho um pouco de “alguma coisa” pra enxergar o que diz. O que me falta pra modificar o que faço…nada alem de mim.
    Bjos

  7. Ricardo Rayol disse:

    mas está coberta de razão, qualquer regime nos escraviza querida

  8. Edson Marques disse:

    Esse vídeo é perfeito!

    E tem gente que acha que o Capitalismo é o fim da História. Nada mais poderia existir depois dele… Isso é tão absurdo quanto alguém na Idade Média dizendo que o Feudalismo seria o fim da História!

    Sou marxista, especialmente quando analiso a História.

    Abraços, flores, estrelas..

  9. Ana Carla disse:

    Eu já tinha visto ele!
    E concordo!
    O capitalismo nos dita muito, “faça isso, faça assim..”

  10. Sarah K disse:

    Lidi,
    entendi o que vc quis dizer e concordo, pois qdo analisamos o capitalismo, criticamos o resultado da sua prática, como disse bem a Helga … “O acúmulo do poder/ da renda nas mãos de poucos, subjugando a muitos.

    😉

  11. Saroca,

    O Capital é nosso Senhor e nós somos seus escravos.
    Sem direito à queimar a senzala, ou qualquer rebelião, pois Nosso Senhor é mais que um Feudal, Ditador… ele é Imperador, e seu Império está em todos os lugares.

    Trágico!

    Beijoooooooooooooos

  12. lella disse:

    Oi Sara!

    Que bom que o Curta lhe trouxe inspirações! Aproveito e deixo outra dica. Sendo que agora é sobre livros. A Campanha: Perca um livro. Eu dei a um sobrinho 2 livros para que ele perca para mim na capital, Rio. E fiquei mais motivada, em perder outros, após ver o filme “Escritores da Liberdade”. Segue o link:
    http://www.livr.us/sobre.php

    Creio ser essa um bom uso para o consumismo. Espalhar um pouco de cultura.

    Ainda dentro daquilo que não iremos consumir mais. Eu já usava o costumizar, antes mesmo dele existir. Via se com uma mudança, ele teria um novo uso.

    Lembrando do tomate do Curta.
    Quando se mora sozinho, aprendemos a comprar mais o essencial. A não desperdiçar muito.
    Agora, lá pelos idos dos meus 20 anos, não havia muitas embalagens com peso adequados àqueles que moravam sozinhos. Até o saquinho de arroz do Host-top era muito para mim.

    Ah! Se os tomates não estão mais durinhos para uma salada, faça esse molho, por ex: tomate, azeite, louro, sal e água para ir colocando aos poucos, após refogar. Fica um gostinho de camarão.

    Beijos,

  13. Sarah K disse:

    Lella,
    tou sabendo dessa campanha, inclusive, aqui em Salvador qdo do aniversário da cidade foi lançada uma campanha parecida.
    Acho a iniciativa ótima.

    😉
    obrigada pelas dicas

  14. Sara disse:

    Olá Sara, daqui… também uma Sara. Gostei muito dos teus posts e de temas como a LIBERDADE. merecem ser debatidos e se quiseres experimentar deixo-te um link irrequieto:
    http://www.irrequietos.com/aquihaselo/senior/default.aspx

    Aqui podes sugerir temas, votar, criar e ser autora de um selo oficial. 🙂 Experimenta!

  15. livia disse:

    Fantastico!ja fiz debates sobre este filme(excelente)vale por uma aula de economia e sociologia;nos obriga a um mergulhomaior na questao da ÈTiCA.Nao dá para ficarmos indiferentes sobre a prática capitalista como hoje vivemos!Faz pensar!e tem que ache chato pensar!!Foi o pensamento que construiu a sociedade que hoje vivemos.E preciso repensar tudo que está aí.A questao do alimento,da fome vai se agravar no mundo,mas este sistema danosa só pensa em plantar para alimentar as máquinas.Ter conforto hoje é sinonimo de suicido em massa.Novos carros menos poluentes e menos devorador das bocas humans ou..melhor transporte urbano(limpos e confortaveis)socializar as riquezas de forma correta e equilibrada.Este DOC é uma paulada na nossa sociedade cristã deleteria,cinica,consumista cheia de blablabla evangelico e horrivel no seu egoísmo.Bem lembrando,Srah.Concientizar é preciso ainda que se ja dificil amolcer os coraçoes cegos e egoístas.É preciso MUDAR este padrão egosita de viver.Abraço.

  16. Dani(ela) disse:

    poucos têm a liberdade e sabem o que fazer com ela.

    é realmente difícil ser (estar) liberto nos dias de hoje.

    🙂

  17. Marcelo disse:

    Sarita, concordo sobre o capitalismo…tive debates homéricos na faculdade sobre essa ação capital…como pode eu um anti-capitalista (em termos preciso trabalhar para pagar contas, comprar roupas, papel higiênico etc)estudar publicidade? – NÃO SEI – Oliviero Toscanni é o culpado! – ontem tive insonia pensando em vc? – kkkkk EXPLICO…tres horas da madrugada estava escrevendo um texto baseado no meu dia de folga o mesmo dia em que eu li o post que tem a foto “eu tenho cú” e fui linkando os fatos …depois eu publico!

  18. Luciano disse:

    O capitalismo nos rouba tanta coisa..
    Abraços
    Luciano
    PAPIROS DE ALEXANDRIA
    http://papiros.zip.net

  19. Belo, belo filme.

    Bezzos, querida! Bom feriado pra ti!

  20. mariposo-L disse:

    Sara, não vou mentir, não pude ver o video ( conexão lerdissima), mas minha opnião vai pelo que você escreveu, é muito bonito esse “discurso” de sociedade consumista, que te obriga a deixar de ser “real”, mas amiga, mas isso é só bonito e utópico , afinal a escolha que fez foi você, realmente o capitalismo rouba, altera a liberdade, mas que deixa isso somos nós e depois amiga tenta ir contra isso o máximo que você vai conseguir é ir para uma clinica psiquiátrica, por ter um comportamento não adequado a situação . bjs depois vejo o filme ….

  21. Bill disse:

    Ilha das Flores, quanto tempo não vida…

    Ter liberdade roubada é ter a alma aprisionada, mas creio que não seja o sistema e sim as pessoas, afinal tudo isso é formado por nós…
    Belíssimo post.

    “Ah, que ânsia humana de ser rio ou cais!”
    {Álvaro de Campos}

    Beijo dona moça e ótimo fim de semana

    :*

  22. Mel disse:

    Sarah, lembrei onde já havia assistido a este vídeo, no Canal Brasil da Sky, eles têm um momento reservado só para curtas.
    Bem, sua colocação foi perfeita e creio que não há o que se discutir.
    Mas confesso que não consigo ficar sem uma comprinha…

    Mas no momento em que desperdiçamos e perdemos o respeito pelo restante do planeta, pessoas, bichos, plantas… Estamos sendo cruéis conosco principalmente.

    Beijos

  23. elisabetecunha disse:

    SARAH

    Já conhecia. é maravilhoso!!!

    beijo saroca!

  24. Fê_Notável disse:

    Oi Sarah!!!
    Adoro este vídeo! só lamento ele ainda ser atual! Sei lá… 20 anos se passaram e tenho a sensação de que não evoluímos nada! :S

    beijos

  25. Mel disse:

    Sarinha, tenho presentes pra ti, vai lá!
    🙂

  26. Babi disse:

    fantástico este vídeo, eu vi no colégio, depois trabalhamos ele VÁRIAS vezes nas formações para a juventude… show de bola.
    Beijo menina linda

  27. amore,

    Hoje, para o meu total espanto leio no jornal DCI – uma publicação séria e respeitada – que a livraria Cultura cancelou o plano de saúde de um de seus funcionários, que está afastado porque tem um câncer cerebral, já que ele estava onerando demais a empresa.
    Uma empresa que cancela o plano de saúde de seu funcionário, na hora em que ele mais precisa, não merece que eu coloque meus pés por lá. Como consumidora, a partir de hoje, deixo de ser cliente da Livraria Cultura, no qual tenho até “cartão fidelidade”. Passo a comprar a partir de agora apenas com a Saraiva e a Siciliano, suas grandes concorrentes. Não compactuo com empresas que não respeitam seus funcionários.
    Creio que todos nós, como consumidores, deveríamos DIZER NÃO para este tipo de atitude. Até porque somos NÓS que sustentamos o lucro destas companhias. PORTANTO, NÓS TAMBÉM PODEMOS DEIXAR DE DAR ESTE LUCRO.
    É lamentável que isso ainda ocorra no Brasil, ainda mais vindo de uma “casa de cultura”.
    Pode me ajudar a divulgar???

    Beijos!!!
    K. (www.incompletudes.wordpress.com)

  28. mariposo-L disse:

    Sarahhhhhhh, tem alguem ai ???? que feriadão heim ;;;kkkk

    bjs

  29. Marcelo disse:

    Feliz dia das Mães! – volto prá ler o post!

    bjs

  30. marcelo disse:

    O capitalismo rouba de varias formas…incrivel é que en the USA haja uma estátua da liberdade…o capitalismo rouba ora não distribuindo comno deveria, ora robando sonhos, ora seduzindo com os gastros atrativos…sem dúvidas há poucas flores na Ilha das Flores…há desperdício da “Ilha” que habitam flores no jarro todos os dias!

    BEIJOS

  31. Esse curta-metragem é premiadíssimo. Eu o conheço há cerca de 20 anos e nunca me canso de vê-lo. Seja pela temática profunda e real que aborda, seja pela narrativa maravilhosa de Paulo José, merece mesmo todo meu aplauso.

  32. Gilmar Pacheco disse:

    TRISTE VER ELEITO UMA PESSOA QUE GOVERNA PARA UMA MINORIA.
    Veja o filme de Jorge Furtado e conclua: NOS DIAS DE HOJE: Está muito pior. Sim ou Não.
    Caros senhores moro há 30 anos nesta ilha (Ilha das Flores-Porto Alegre –RS-BRASIL), desde que casei. Quando aqui cheguei podia caminhar e pescar em quase toda a orla do Rio Jacui, hoje para mostrar o rio a meus netos, sobra-me apenas os vãos debaixo da ponte. Mas atentem para o mais grave, esta ilha é patrimônio público-Marinha do Brasil (Ùnico filtro natural d’agua do Estuário Guaíba), mas por que aqui pessoas importantes possuem moradas os Srs. de Alto Poder Aquisitivo em tudo mandam e apossam-se de terras públicas, a eles é concedido o direito de colocarem 1000 ou 2000 mil caçambas de terra em seus pátios, as pessoas que aqui nasceram se colocarem uma única caçamba de terra serão multadas pelo SEMA em um valor elevadíssimo, e veja bem esta única caçamba de terra seria para que seus filhos não morram afogados em épocas de cheias como agora está ocorrendo. Porteiras são colocadas em ruas que eram abertas desde que aqui cheguei, ferindo o sagrado DIREITO CONSTITUCIONAL de IR e VIR. Para segurança de condominio privado. Florestas são devastadas. mudas de figueiras e outras arvores nativas são retiradas, se você fala com o SEMA -Orgão Fiacalizador a resposta é de que eles têm um projeto de reflorestamento, mas como se não plantam uma única arvore após a devastação, e sim uma ou duas palmeiras em um vistoso jardim bem gramado.
    COMO SE NÃO BASTASSE, agora a água que o DMAE (Departamento de Água Exclusiva) e não pública do recém reeleito prefeito colocou água potável somente na rua a beira do rio jacui,onde tem varias residencias de Alto Padrão a margem do Rio Jacuí, esta água que o Dr. Fogaça beneficiou apenas uma minoria, porém a rede principal passa em frente as casas de pessoas nativas da ilha e que moram aqui a mais de 60 anos.(Segundo a lei passando rede pública em frente a sua residencia é obrigatória a ligação) A desculpa é de que a concessionária da rodovia CONCEPA não permitia que se ligasse a água o que não se constitui verdade, entrei em contato na ouvidoria desta empresa e o que eles tem a opor é sómente que não se de infra estrutura as residencias que estiverem em area de risco o que não é o caso dos moradores da Rua Paraná-Arquipélago. Na verdade o que os Srs. de Alto Padrão Aquisitivo querem é que não tenham infra estrutura e eles possam comprar estas terras por valores irrisórios, o qual o DMAE esta conivente, não ligando a rede de água potável. Muitos possuem documentos antigos de suas terras, pescadores hoje merecidamente aposentados.
    Pergunto-vos até onde vão se apossando de terras que são do povo, a margem do Rio é de toda uma população. Solicitar o apoio de jornais nem pensar, eles distorcem a noticia, como a poucos dias foi feito uma reportagem (Rede Globo-RBS-Diario Gaúcho) sobre a água potável, só faltou declararem que os nativos desta ilha não passam de lixo e que vão continuar a receber agua em caminhões pipa.
    Com o cerqueamento de vias públicas estão fazendo condominios privados de alto luxo, em terras públicas e fazendo de toda a ilha um vasto condominio, e garanto-lhes muitos estão ganhando vultuosas quantias, pois aqui vale o antigo ditado: -Quem tem muito, mais quer.
    E os orgãos que deveriam proibir este abuso são inteiramente coniventes.
    Ilha das Flores – PATRIMONIO PÚBLICO OU PRIVADO DE POUCOS PRIVILEGIADOS.
    Se alguém quisder contactar fone 51 92274091

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s