Arquivo da categoria ‘tecnologia’

e-ink

E-ink. Está é a versão do século XXI para nossos velhos e amados livros de papel. O concorrente é páreo duro, armazena em torno de 1500 livros num formato slim & soft.

Pensou? Os livros (e todas as publicações literárias), como conhecemos hoje, parecem estar com os dias contados.
Pensei aqui e gostei… Ou não?
Comecei a pensar nas florestas e como esta nova opção é sustentável. Argumento imbatível diante da crise de recursos naturais. Mas fico pensando que minha memória visual e tátil vai levar um bom tempo para se adaptar. Mais ainda, minha sensibilidade.

É certo que publicações como jornais e revistas já migraram quase que totalmente para a internet. Os leitores do New York Times, por exemplo, em sua grande maioria, não compram mais o velho jornal de papel, acessam o conteúdo completo pela internet gratuitamente. Sem falar na imensa variedade de e-books disponíveis para download na rede.

Mas o que é um livro? Você já parou para pensar?
Aquele objeto prismático que desperta nossos sentidos de tão diferentes formas: cores, formatos, texturas, aparência. Abrir um livro, tocar as folhas, sentir seu cheiro, encantar-se pela encadernação, folhear suas páginas aleatoriamente, escrever dedicatórias de próprio punho. Cada livro é único: a capa, as orelhas, o formato. Quantas experiências sensoriais perderemos… Enquanto escrevo isto, penso que as gerações se diferenciam pela forma como travam contato com o meio, os objetos, o conhecimento; e tento imaginar como será a geração que está sendo forjada agora. Penso em “Admirável Mundo Novo” – Aldoux Huxley (preciso reler, já esqueci muita coisa), em como as pessoas viviam num limiar entre o humano e o mecânico. Amedrontador, perceberam?

Mas voltando, o livro eletrônico ou e-ink já é uma febre no 1º mundo, duas marcas dominam o mercado atualmente, a Amazon e a Sony. Custam entre $200,00 e $500,00, são leves, ultra finos, conectam-se à internet, fazem download (cerca de 1 min/livro), possuem tela confortável de 8″ que não emite luz e pode ser lido ao ar livre com incidência do sol. Sua alta capacidade de armazenamento (local + cartão de memória)  aliado à ultra duração de bateria permitirá maior flexibilidade aos usuários.

Já imaginaram aquela mochila lotada de livros? Esqueçam! A tortura de levar o mochilão para escola todo dia acabou, assim como a dor nas costas e os prováveis problemas na coluna vertebral.  A sua estante que não cabe mais um livro sequer, ou as  traças e a umidade devorando-os e ainda aqueles amigos que levam emprestado e nunca mais devolvem? Ler jornal na praia? Vai ser moleza, sem aquela luta mirabolante contra o vento. A pós-graduação e aquela infinidade de livros para comprar? Pode baixar pela internet. Mais uma fatia do mercado que vai sofrer as amarguras da pirataria.

Enfim, vão os anéis e ficam os dedos. Impossível parar o avanço da tecnologia. Aos saudosistas, como eu, resta a certeza de que os livros de papel continuarão… nos museus, como nossas preciosas relíquias caseiras e num futuro não muito distante, como herança de uma geração. Por enquanto, apesar de ser viciada em tecnologia, não abro mão (ainda) dos meus e do lúdico e caloroso contato que eles proporcionam.

( imagem: e-ink da Amazon / fonte: G1 )

cuba

Choque  i-deológico

.

Joost???

Publicado: 02/05/2007 em tecnologia

 

Estava eu outro dia passeando pela rede quando caí num site cujo assunto era: Você já recebeu seu convite para o joost?

Humm… como?? Entendi nada na hora, e você aí está entendendo? Se está, que bom! Mas se não entendeu nada, não se preocupe, sua vida mudará um pouco (ou muito?) depois que você souber o que é joost. Mas, é certo que está dando para viver sem ele, não? Batimentos cardíacos ok, respiração ok… Sim, você continua vivo, mesmo sem saber.

.

Joost é uma tecnologia (quase) novinha em folha que vai revolucionar o uso de TV e Internet, prometendo unir os dois num só. É o mais novo projeto do sueco Niklas Zennström – o criador do Kazaa e Skype. Por enquanto o acesso se dá pelo site do grupo, com uso restrito a convidados.

.

Mas quando tudo isto estiver ao seu alcance, vai ser mais ou menos assim:

Você quer assistir um episódio de “Lost“, seu seriado favorito, daí, a qualquer hora, você abre o Joost, busca por “Lost” e pode ver documentários, episódios e qualquer outra coisa sobre ele; enquanto assiste o vídeo pode ao mesmo tempo comentar sobre ele, entrar em um chat, discutir, classificar e adicionar aos seus favoritos… e mais um monte de outros recursos. A qualidade do vídeo é infinitamente superior ao que vemos hoje em dia no Youtube e a conexão, por conseguinte, deverá ser de altíssima velocidade!

A turma do Joost criou este comercial que explica de maneira lúdica como ocorrerá esta revolução, que mudará sua maneira de “enquadrar” o mundo em movimento.

.

Leia mais AQUI !

.

(Adendo: [02/maio – 21:35h] – Acabei de receber um convite para o “joost”… depois conto o que vi por lá… uau! rs)