Posts com Tag ‘blogagem coletiva’

Outubro Rosa é como ficou conhecido o Mês Internacional da Saúde Mamária comemorado em todo o mundo durante outubro. Nome também adotado pela blogagem coletiva organizada pela Sam Shiraishi e apoiada por Luma, com o objetivo de contribuir na luta contra o Câncer de Mama, doença que mata 10 mil mulheres por ano apenas no Brasil. Os dados fornecidos pelo INCA são alarmantes: quase 6 novos casos a cada hora! Já pensaram, são aproximadamente 135 mulheres que se descobrem com câncer de mama todos os dias?!

Para não fazer parte destas estatíticas é importante adotar uma postura preventiva, no caso fazer acompanhamento médico regular e o auto-exame uma vez ao mês. Recomenda-se fazê-lo após a menstruação e caso você não menstrue mais, escolha um dia e repita a cada mês sempre nesta data. O auto-exame é altamente recomendado pois cobre o intervalo entre as consultas periódicas ao mastologista dando a possibilidade de diagnótico precoce, muito importante no caso de tumores agressivos.

Veja como proceder:
Coloque-se frente ao espelho e com um dos braços apoiado sobre a cabeça, inspecione o seio com a mão livre e realize os seguintes movimentos:
* vertical – os dedos caminham para cima e voltam para baixo, cobrindo toda a mama;
* espiral – os dedos realizam movimentos concêntricos, indo da periferia da mama até o mamilo;
* quadrantes – os dedos vão do mamilo até a periferia e voltam subsequentemente.
Examine suas axilas.
Observe se há alterações no tamanho, na forma e no contorno de cada mama. Observe a pele, se há alterações de textura ou manchas.
Comprima seus mamilos gentilmente com os dedos polegar e indicador e observe se há saída de secreções.
Repita a operação nos dois seios. O mesmo processo pode ser feito no banho ou deitada.

O objetivo do exame é detectar:
-Presença de caroços (nódulos), mesmo indolores.
-Secreções saindo pelos mamilos, espontaneamente ou quando você aperta.
-Alterações na pele: espessamentos localizados, retrações, feridas e coçeiras.

Melhor prevenir que remediar:
Caso você encontre alguma das anormalidades citadas, lembre-se que é importante procurar seu médico o quanto antes. O Câncer de mama pode ser totalmente curado se a detecção for precoce. A postura preventiva é o melhor remédio, além do auto-exame mensal visite regularmente seu Mastologista e realize, conforme orientação médica, mamografia e ultrassom das mamas.
Mulheres pós-menopausadas e com histórico familiar de câncer de mama devem evitar a TRH tradicional e discutir com seu médico uma terapia alternativa.

Atenção, observe se você enquadra-se no grupo de risco:
-Idade acima de 50 anos
-Consumo regular de bebidas alcoolicas
-História familiar de câncer de mama
-Não ter filhos (ou não amamentar)
-Exposição significativa a raio X
-Primeira menstruação precoce
-Menopausa tardia (após 55 anos)
-Classe socio-econômica alta
-Primeira gestação após os 30 anos
-Dieta rica em gorduras (obesidade)
-Uso prolongado de anticoncepcional oral (discutível)
Se você enquadra-se neste grupo deve combater os fatores de risco principalmente se for pós-menopausada. Esta identificação permite a utilização de medicamentos preventivos, bem como um acompanhamento direcionado a seu caso.

Colabore e clique para doar uma mamografia:
Campanha Mamografia Digital Gratuita
(Apenas clique e contribua, não é necessário fazer mais nada, nem você vai pagar nada, são várias empresas que patrocinam esta campanha. A Vida agradece!)

Aproveite e participe da nossa enquete:

Mais informações:
INCA
Site do Câncer de Mama
Revista Mulher Consciente

Selo que os blogueiros (homens) lançaram em apoio à campanha:

[ fonte: blog do Cejunior / INCA ]

Anúncios

    É hoje!

E daí, para que serve mais esta data se não faço nada com ela? Se não páro um minutinho para imaginar pelo menos o que significa meio ambiente. Muita gente quando ouve ‘esse papo’ pensa logo numa floresta com suas árvores e suas feras, excluindo sua vida urbana do conjunto.

Sinto muito, mas a cena não é bem esta. Você, seu carro, o lixo, a poluição, a praia do domingo, seu cachorro, sua comida, sua saúde, o oxigênio, a água, seu cigarro, o dióxido de carbono, o mau-cheiro dos esgotos, o sol, o efeito estufa, a climatização artificial, sua cidade, o rio poluido cortando a avenida, o consumo, a política, a chuva que refresca e alaga, o calor sufocante, a floresta, o vento, as árvores, as flores e os bichinhos estão todos juntos no mesmo pacote… Então, hoje é o dia de pensar pelo menos em você e no seu bem-estar tão dependente deste ‘meio’ que é inteiro se não puder enxergar mais nada diante do nariz.

Pois é, quando cuidamos melhor da qualidade da nossa vida como pessoa e cidadão, de quebra estamos contribuindo para uma melhor qualidade à nossa volta e isto retorna prá nós, numa cadeia incessante, como na lei do eterno retorno. É simples, começar a ser mais responsável na relação com o meio ambiente, que ao contrário do que se pensa, não está dissociado de nós, somos nós. Então, não justifica tanto descuido.

Mês passado, a Market Analysis divulgou resultado de pesquisa sobre as reações dos brasileiros diante da perspectiva do aquecimento global e mudanças ambientais drásticas, mostrando que estamos divididos entre crença e descrença: 52% acredita que as mudanças no clima não sejam graves, enquanto 46% mostram-se temerários; já quando o assunto é a crença na capacidade de modificar postura pessoal, 40% dos pesquisados se acham capazes de realizar mudanças, mas quando a questão é pesquisada mais a fundo registram-se apenas 16% destes 40 como os efetivamente mobilizados. Ou seja, vivemos um falso clima de engajamento, ouve-se e fala-se demasiado, em contrapartida pratica-se quase nada.

Já pensaram? Pequenas atitudes individuais juntas produzem um mutirão como uma onda que através da convivência, da divulgação boca-em-boca pode mudar o comportamento de muitos que ainda apenas acham que podem fazer alguma coisa.

Faça sua parte!
É preciso por em prática nossa boa vontade. O resultado disto vem a longo prazo, e talvez nem estejamos aqui para ver, mas não importa. Lá adiante, nossos filhos, netos, bisnetos podem ter a chance de viver numa civilização onde o cidadão age em acordo e não contra a natureza, por simples questão de respeito à vida, de sobrevivência.

Acredito que tudo começa nas pequenas ações, isoladas mas persistentes. São coisas simples, que até parecem banais, atitudes sobre as quais já falei muito por aqui, lembram? Se não, olhem aí embaixo.

UPDATE: vejam este vídeo, curtinho e hiper bem bolado!