Posts com Tag ‘consumismo’

“O ser humano se diferencia dos outros animais pelo telencéfalo altamente desenvolvido, pelo polegar opositor e por ser Livre. Livre é o estado daquele que tem liberdade. Liberdade é uma palavra que o sonho humano alimenta, não há ninguém que explique e ninguém que não entenda.”

Podem me chamar de idealista, romântica, sentimentalóide, tola, sonhadora, mas eu creio numa coisa: o Capitalismo rouba a Liberdade das pessoas. Liberdade no seu conceito mais puro e desejado, que traz intrínseco todas as causas e consequências que o estado nos expõe.
Então, aqui e agora, você terá a ‘liberdade’ de achar que estou falando besteira, mas mesmo que discorde de mim, ou até concorde (é mesmo?!), assista este curta e deixe-se conduzir pela lógica simples, que tão inteligente e ironicamente ele expõe, sobre o funcionamento da sociedade de consumo, que em muitos momentos chega a ser tão podre quanto o lixo que produz.

ILHA DAS FLORES – curta metragem
Brasil – 1989 – Direção: Jorge Furtado – Elenco: Paulo José (narração) e Ciça Reckziegel (D. Anete).
Criado há 20 anos, mas extremamente atual. Não deixem de assistir, é muito, muito bom!!

Anúncios

seurat_grande-jatte.jpg latas-seurat.jpg

Dos pontos para as latas. Da arte para a crise.
Uma releitura da “Tarde de domingo na Ilha de Grand Jatte” de Seurat feita pelo fotógrafo americano Chris Jordan, num ensaio-denúncia interessantíssimo (2007) sobre consumo/desperdício exarcebado da sociedade americana.
Acima, o original de Seurat seguido pela fotografia de Jordan que reproduz a mesma cena através de 160.000 latinhas agrupadas (clique na imagem de baixo para ver o detalhe), a mesma quantidade consumida/descartada em 30seg nos EUA.   Realy!!!

No ensaio, dezenas de fotos impactantes são relacionadas às estatísiticas de consumo/desperdício (nos EUA) de diversos itens, entre eles cigarros, celulares, sacos plásticos, folhas de papel, eletrônicos, correlacionando as imagens com a quantidade/tempo de consumo absurdos.

  • 60.000 sacolas plásticas que são descartadas a cada 5seg
  • 15 milhões de folhas de papel consumidas em 5min
  • 426.000 aparelhos celulares que deixam de ser usados a cada dia
  • 3,5 milhões de toneladas de aparelhos eletrônicos descartados por mês

Mais algumas fotos do ensaio – em sequência: celulares, motherboards, bitucas de cigarro (clique para ampliar):

jordan-cell.jpg   jordan-eletr.jpg   jordan-cigar.jpg

Para nós brasileiros que vivemos numa corrida desenfreada ao encontro do modelo americano, um alerta. Pensar duas vezes antes de consumir; antes de trocar o celular, som, tv semi-novos pelos últimos modelos (ninguém morre asfixiado por falta de tecnologia), recusar saquinhos plásticos para carregar pequenas compras (leve sua sacolinha na bolsa!), não jogue a bituca de cigarro no chão (comportamento nada sustentável), separe seu lixo em casa e entregue nos postos de coleta para reciclagem.

Por mês, cada brasileiro utiliza em média 70 sacolinhas plásticas, que serão provavelmente descartadas, daí entupindo a rede de esgoto, provocando inundações, poluindo rios, matando peixes, e levarão aproximadamente um século (cada uma) para degradarem-se. E não se engane achando que as recentes sacolinhas plásticas oxibiodegradáveis são a solução, na verdade a tecnologia que permite o plástico modificado degradar-se mais rapidamente que o plástico comum, em contrapartida contamina o meio ambiente de forma agressiva, principalmente os mananciais de água através dos seus componentes químicos (níquel, cobalto e manganês).

Já em reciclagem de latinhas de alumínio somos referência  mundial, 95% da produção é reciclada, participe deste sucesso praticando a coleta seletiva em sua casa.

Outra dica é adotar a doação, não descarte o que perdeu a utilidade, doe usados (eletrônicos, móveis, brinquedos, roupas, sapatos, livros, etc), sempre tem alguém precisando!
Por falar nisto, li outro dia na Vida Simples [março/2008] sobre uma iniciativa muito bacana, um projeto italiano, de alguns estudantes de Design, que coloca em disponibilidade o que poderia ir para o lixo. Consiste num container de lixo comum da região (Veneza) que é adaptado com prateleiras e portas de vidro, deixando os objetos descartados à mostra. A prefeitura local apoiou o projeto instalando o equipamento em alguns pontos da cidade. Os objetos mais diversos, como livros, sapatos, cds, roupas, eletrônicos, celulares, são doados e deixados em exposição podendo ser retirados por qualquer pessoa que passe. Os criadores explicam a iniciativa como uma reflexão individual sobre o desperdício.

Aproveite também e recicle idéias e comportamentos, o planeta agradece!   🙂