Posts com Tag ‘escassez de água’

Documentário de Brian Woods – Abril de 2006 (UK)

Hoje é Dia Mundial da Água, mas infelizmente não é dia de comemorar, antes disso, um dia prá refletir e tentar, através de nossas ações isoladas mudar a realidade de inúmeras pessoas que não possuem mais o direito ao acesso a um bem tão indispensável.

Esse filme nos alerta do quão é valioso o acesso à água. Muitos de nós, por não sofrer na pele esta escassez, não imagina o quanto é difícil para muitas pessoas obter um pequeno balde de água limpa para a própria higiene, ou muito pior ainda se for para matar a sede. Nele também vemos o caso da menininha que é excluída das brincadeiras na escola porque é suja e cheira mal, simplesmente porque não tem água em casa para tomar banho.

Como sabemos, a água constutui 3/4 da superfície da terra, e menos de 1% desta porção é própria para consumo. Vivemos uma falsa realidade de abundância, esbanjamos água lavando carros e calçadas, em torneiras mal fechadas e vazamentos, com torneiras e chuveiros abertos sem interrupção durante o banho e escovação; enquanto isso, falta água potável e limpa para mais de 1 bilhão de pessoas ao redor do mundo e mais de 2,5 bilhões não têm acesso a um saneamento adequado. Em  pequenos vilarejos como Rajasthan,  região rural da Índia, uma mulher caminha, em média, 14.000 km por ano só para ir buscar água. Já as mulheres urbanas não adam tanto, mas enfrentam longas filas  em pé por horas, para coletar água de torneiras públicas.  Em Israel, há poucos quilometros de bairros de luxo com piscinas,  pessoas vivem com quase nenhuma água potável ou saneamento.

Dados do International Water Management Institute – IWMI mostram que, no ano de 2025, 1.8 bilhões de pessoas  deverão viver em absoluta falta de água (mais de 30% da população mundial). Isto é como entregar uma sentença de morte a milhares de pessoas a cada dia que passa. É preciso ter em mente, mesmo que pareça óbvio, que a água é um elemento indispensável à vida humana, e que para que a tenhamos no futuro, é preciso desde já consumi-la com parcimônia e responsabilidade.

O cenário mostrado nesse filme é um alerta para que possamos elevar nossa consciência sobre o problema da escassez da água, já uma realidade para muitas comunidades carentes pelo mundo, onde existem crianças que não podem fazer uma coisa tão banal como tomar um banho e  que consomem água imprópria e contaminada diariamente, numa lenta condenação à morte.

 

Leia mais aqui:

Dia Mundial da Água

A Água e os pobres

agua

Juro que no dia 22, domingo, eu queria ter vindo aqui escrever, mas fiquei sentada diante da água, embora salgada, mergulhando, ingerindo líquidos que tinham água em sua composição, apesar de ser mais etílica; e mais tarde, usando a água para atividades menos mundanas me lembrei de fechar a torneira quando não a estava utilizando.

E você, o que fez? Espero que não tenha desperdiçado muita água…

É verdade que 1/6 da população mundial já sofre pela inexistência de água potável no seu cotidiano e as previsões continuam desanimadoras mostrando que em breve (2030 – são só mais 20 anos) mais de 1/3 da população mundial perderá acesso franco a esse indispensável bem natural.

Você sabia que se 20.000.000 de pessoas fechassem a torneira toda vez que escovam os dentes ou ensaboam-se no banho seria economizado um volume de água correspondente a 9 minutos ininterruptos das cataratas do Iguaçu? Pensou??

Semana passada eu soube de uma notícia como tantas outras que sabemos todos os dias, mas que me deixou boquiaberta diante do paradoxo.
No Ceará, exatamente no sertão, nas cercanias do município de Nova Jaguaribara, passa um canal de água doce, o Canal da Integração (olha só o nome!). O canal leva a água do Açude Castanhão até Fortaleza com o objetivo de irrigar plantações de frutas tipo exportação e abastecer a região metropolitana e a zona portuária. Tudo perfeito se não fosse um detalhe: durante o percurso, este canal corta uns 15 municípios onde vivem sertanejos sem nenhuma infra-estrutura hídrica, não possuem água encanada e muito menos podem acessar o canal para retirar um pouco de água. Porque não? O governo do Estado, para imperdir o desvio desta água, que passa pela porta dos sertanejos, criou um forte esquema de segurança com guardas motorizados e armados 24 horas, vigiando toda a extenão do canal, além de um circuito de vídeo com câmeras que monitoram toda a área. Todo este aparato ainda conta com o auxílio da polícia militar, numa verdadeira operação de guerra. Enquanto isto os sertanejos, que não tem água em casa, nem para beber, mas que a veem passar todos os dias pela sua porta, se quiserem ter acesso a esta fonte tem de agir como ladrões.

Pois é… Isto tudo me fez traçar um paralelo. O Brasil detém grande parte do manancial de água doce do planeta. Mundo afora, tem quem defenda que a Amazônia é território mundial. Será que num futuro não muito distante entraremos, como os sertanejos do Ceará, numa guerra por esta água?

Enquanto isso jogamos lixo nas ruas mesmo sabendo para onde ele vai, deixamos litros de água limpa literalmente escorrendo pelo ralo e tratamos do assunto com a despreocupação peculiar de quem aprendeu com a cultura do desperdício e da alienação.