Posts com Tag ‘estética’

“Não seremos capazes de respeitarmos a nós mesmos se não respeitarmos os demais seres vivos”  Rosa Montero

Mês passado recebi um mail, uma petição on-line solicitando que a participação de Guillermo Habacuc na Bienal de 2008 seja revista, baseada na polêmica e cruel participação anterior.

Concordo totalmente, a dita instalação na Bienal 2007 foi extrememente cruel e desumana, mas será que todas estas pessoas (inclusive eu) que se indignaram com o fato, preocupam-se também com a realidade dos animais dentro da nossa sociedade?
Todos os dias milhares de animais são torturados, maltratados e mortos em nome da nossa sobrevivência, prazer e bem-estar. E aí, onde estarão todas as petições on-line para defendê-los? Temo que nossos inbox não dariam conta.

Isto tudo me faz pensar no quão curioso e muitas vezes ridículo é o comportamento das pessoas na rede. Será que realmente pensam e preocupam-se seriamente com as bandeiras que levantam? Isto também me recordou a época que rolou na rede o abaixo assinado contra o filme Turistas, na minha opinião uma completa perda de tempo e energia engajar-se numa iniciativa destas. Melhor seria se procurássemos no nosso dia-a-dia sermos cidadãos mais éticos, conscientes e participativos. 

Pois é, mas voltando aos animais, todos os dias milhares e milhares são sacrificados como cobaias em pesquisas científicas, testando efeitos de novas drogas que prolongarão a vida humana sobre o planeta, outros milhares são torturados e sacrificados em prol do desenvolvimento da indústria cosmética.
Outros tantos vivem alguns meses em condições nada dignas (sem ver a luz do sol, confinados em minúsculos espaços, alimentados com rações entulhadas de antibióticos e hormônios) para ao final do processo nos servirem de alimento. Não que esteja defendendo aqui a alimentação vegetariana, seria muita hipocrisia (ainda como carne, apesar de ter reduzido o consumo), mas nem por isto deixo de ter uma visão crítica sobre o assunto. Cabe a nós consumidores pressionarmos a indústria no sentido de reverem seus métodos de criação. Um exemplo disto é o caso da empresa americana “Smithfield Farms” criadora e produtora de carne suína que remodelou os moldes de criação devido a pressão de consumidores. Além disto tudo, estes métodos de criação têm desencadeado doenças perigosas para o homem, como a da Vaca Louca e a Gripe Aviária.

Temos diversas alternativas, boicotar a carne de frango de granja por exemplo é fácil com a proliferação de alimentos orgânicos. Pressionarmos fabricantes de medicamentos a investirem em técnicas de cultura in vitro de bactérias, células e órgãos. Boicotar empresas do setor de cosméticos que utilizam testes em animais na sua linha de produção; na minha opinião a prática mais cruel de todas, que em nome da estética, algo bastante supérfluo, torturam e matam cruelmente milhares de animais indefesos. Vejam aqui a lista das empresas que não utilizam animais nos testes.

Então fica aqui este alerta, nos dedicarmos a ações efetivas, nos mobilizarmos, entrarmos em contato com o SAC das empresas demonstrando nosso desagrado e informando que deixaremos de consumir produtos que não tenham uma linha de produção ética e de respeito à vida.

Assinar a petição on-line? Tudo bem, mas não se deixe contaminar por este pseudoengajamento, para falar a verdade acho que estas ações acabam sendo muito vazias de conteúdo, visto que são praticadas num momento de euforia virtual. A questão na verdade é muito mais profunda, traz à tona um dos valores mais debatidos atualmente, a ética. Temos o direito de impor sofrimento aos animais apenas visando nosso prazer e bem estar? Para onde se dirige o desenvolvimento humano se não preocupa-se com uma sociedade verdadeiramente igualitária?

Mais sobre o assunto leia AQUI

“As flores de plástico não morrem”.

Para morrerem precisariam estar vivas, mas quando vivas nada se compara à sua harmonia sutil, permeada por discretos toques de imperfeição que são, na verdade, a chave do segredo da beleza natural. Pensava assim enquanto cantarolava a música, associando esta frase à artificialidade exagerada que se propaga na estética da mulher contemporânea. Chego mesmo a associar este processo à imagem de Michael Jackson, relembrando a metamorfose à qual ele se impôs.

As mulheres-michael são assim, abrem mão da naturalidade de sua beleza em troca das promessas tentadoras de perfeição da indústria da estética. Que fique claro que este posicionamento não vai de encontro a vaidade feminina, e sim contra seus excessos.

Tudo começa com um simples sutiã com enchimento – que os homens chamam de propaganda enganosa – até à completa transformação de cabelos, rostos e corpos. Como resultado vemos um exército de bonecas produzidas em série. Cabelos quimicamente tratados, algumas vezes à custa da própria saúde, são excessivamente alisados, perdendo completamente a naturalidade, o caimento e os cachos naturalmente tão belos. Hoje podem ser pretos, amanhã loiros, semana que vem ruivos, ou de repente prateados com mechas roxas. Mas só Deus sabe quanto tempo resistirão a excessiva quantidade de química.

Claro que é bacana poder mudar o visual de vez em quando, o problema é quando esta prática recai numa banalização e exageros sem tamanho.

A pele que pode ser clareada (método a laser) apenas para excluir manchas passa e ser exaustivamente “queimada” para promover uma aparência uniforme de um rosto de boneca de porcelana.
Ora, ora, mas que importa?! Este é caminho para finalmente ser linda e perfeita…

Continuemos.

Nesta interminável lista temos também a maquiagem definitiva. Porque não acordar todo dia com o mesmo rosto do dia anterior? Já economiza-se tempo, um momento que se evitará o enjôo de sempre encarar o mesmo rosto de manequim de loja diante do espelho. Olhem, quanta vantagem!

Em poucas semanas pode-se atingir a perfeição, veja como:

Depois de submeter-se a uma plástica corretiva, pode-se ter aquele nariz perfeito, empinadinho e aqueles olhos sensualmente amendoados e puxados. Sem contar que graças ao botox e ao silicone, aquele bocão enorme da Angelina Jolie pode ser seu. E agora, falta o quê? Ah sim, mais algumas próteses de silicone implantadas e seus seios não terão mais inveja dos peitões da Gisele Bündchen… já pensou?! Ainda está insatisfeita? Porque? Ah… não tem cintura. Ora minha amiga, isto também não é problema, faça uma lipo-escultura e a cinturinha fina dos seus sonhos aparece como num passe de mágica, enquanto aquela barriguinha incoveniente some junto, sem que você precise ficar se matando nos ferros da academia. E pronto, lá está você, quase uma top model! My God… ainda falta alguma coisa?! Ah é… a bunda, claro, como eu fui esquecer logo da preferência nacional… desculpa. Mas isto o silicone também resolve, outro implante e seu bundão by Scheila Carvalho vai fazer inveja a todas as suas amigas.

Tem mais uma coisa, mas chega aqui pertinho para eu falar no seu ouvido: dizem por aí, à boca pequena, que fora do Brasil já estão implantando silicone nos lábios (aqueles grandes e pequenos). É… isto mesmo, já pensou? Além de linda, gostosa!!

Pronto! Agora você já pode ser mais uma nesta legião de mulheres-michael. Bem vinda à vida das flores de plástico, mortais ainda, mas só enquanto não descobrem aquele pequeno segredo que ainda falta: o da imortalidade. Será que em breve seremos cyborgs?


(Sarah K > maio 2007) ………………………………………… (foto: desconheço o autor)